quarta-feira, 13 de abril de 2016

Música boa: Coletivo CasAzul



E tem quem insiste no bordão batido de que a música brasileira está decadente. Sempre repito: não está. Está forte e pulsante. Essa música, porém, não está na telinha ou em 99% das rádios. Está espalhada por aí, no bar, nos pequenos shows ou na internet (agora se fala nuvem, né?).

O Coletivo CasAzul é de BH, terra de onde tem saído muita coisa boa. Artistas originais que vêm provando a cada dia que a música de Minas já dobrou a esquina e voou longe. Já falei de alguns por aqui, como o Luiz Gabriel Lopes (veja o texto aqui) ou da Irene Bertachini, integrante do ANA, sobre o qual também escrevi (texto aqui).

Vários trabalhos estão disponíveis no site do CasAzul (link para download ou para ouvir no Soundcloud) e vale a pena demais. Estou ouvindo dois e estou adorando: “Ilumiara”, do grupo homônimo, e “Tião Experiença”, do trio “Tião Duá”, outro projeto do Luiz Gabriel Lopes, junto com Gustavito Amaral e Juninho Ibituruna.

“Ilumiara” reúne músicas vindas de um interior do qual pouco se fala nos dias de hoje. São músicas de domínio público ou coletadas junto a cantadores, além de cânticos de trabalhadores como lavadeiras e garimpeiros. O disco é marcado por vocais lindíssimos e instrumental sofisticado, costurados em arranjos excelentes. O disco conta inclusive com arranjos de dois grandes nomes, Rafael Martini e Kristoff Silva (um dos autores de “A outra cidade”, texto aqui).

O clima do Tião Duá é outro. Mais balanço. Música leve, mas longe de ser rasa. Clima alegre, daqueles discos bons para se ouvir quando se está meio desanimado ou para baixo. Presta atenção nas letras e no swing. Recomendadíssimo.

Ainda tem mais coisa boa para se ouvir lá, como o excelente “Irene Preta, Irene Boa” da Irene Bertachini. Já vi que eu mesmo ainda vou gastar uns bons dias passeando pelo site.

Pode ir sem medo de arrepender: http://www.coletivocasazul.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário